Como prevenir um AVC

A Organização Mundial de Saúde informa ser esperado que uma em cada seis pessoas terão um AVC durante a vida. Estes dados são tão mais assustadores quando os estudos epidemiológicos relatam que até 80% dos AVC’s poderão ser prevenidos. Estes dados devem obrigar-nos a refletir e adotar estratégias que permitam a alteração deste cenário.

O principal fator de risco para AVC é, e continuará a ser, a hipertensão arterial, relata João Sargento Freitas, neurologista da Unidade de AVC do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra. É uma doença muito prevalente e subvalorizada. Em paralelo, também deverá ser dada atenção às diversas doenças metabólicas como diabetes mellitus, distúrbios lipídicos (como colesterol) e obesidade, além de hábitos reversíveis como tabagismo e alcoolismo. Todos estes fatores de risco para a saúde são evitáveis/ controláveis com a adoção de um estilo de vida e dieta saudáveis, com um impacto marcado na qualidade de vida em geral.

A principal mensagem a reter é a de que um estilo de vida saudável permitirá só por si evitar a maioria dos determinantes de AVC.

Evitar períodos longos de sedentarismo, potenciar a atividade física regular e controlada, associada a uma dieta equilibrada são medidas que cada individuo pode e deve controlar na gestão da sua saúde.

Desta forma, para além doa AVC’s estaremos a evitar a maior parte das doenças do aparelho circulatório.

A par destas estratégias, é recomendável que cada pessoa realize um acompanhamento médico regular de forma a vigiar e a controlar qualquer eventual fator de risco próprio de cada um.